Emanuel reage e mantém restrição de shoppings e supermercados

Segundo o prefeito, as ações implementadas na Capital são respaldadas em protocolo da Organização Mundial da Saúde.

em 26/03/2020

Por Mídia News

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) reagiu ao novo decreto do governador Mauro Mendes (DEM) e afirmou que manterá a recomendação de isolamento social e o fechamento de estabelecimentos comerciais devido ao surto do novo Coronavírus, a Covid-19.

No decreto do Governo, publicado nesta quinta-feira (26), Mendes mantém a recomendação do isolamento social, em especial para idosos e pessoas que estão na faixa de risco de contaminação, mas dá liberdade a atividades econômicas no Estado. 

“O vírus não circula. Quem circula são as pessoas. Por isso, cuidar da sua saúde, cuidar das pessoas é tão fundamental. Cuiabá não pode sucumbir. Neste momento, não há atividade econômica que prevaleça à vida”, afirmou Emanuel por meio de nota.

Segundo o prefeito, as ações implementadas na Capital são respaldadas em protocolo da Organização Mundial da Saúde (OMS) e diretrizes técnicas de especialistas, inclusive do Ministério da Saúde.

“A economia será recuperada, em um esforço conjunto, mas os munícipes merecem ações firmes e assertivas em defesa do cidadão. Primeiro, cuidamos da população, depois recuperamos a economia”, disse.

Cuiabá é a cidade que mais tem casos confirmados de Covid-19. Segundo dados da Secretária de Estado de Saúde, divulgados na quarta-feira (25), Mato Grosso tem 326 casos suspeitos e nove casos confirmados da doença, destes seis estão na Capital. 

O prefeito ainda apontou que o cenário é de “incertezas” e é necessário o isolamento social. 

“Lidamos com uma questão global e os modelos de gestão, obrigatoriamente, devem ser reavaliados. Não podemos ter como prioridade a economia. A prioridade é a vida. Sigo consciente de que meu embate é contra o novo coronavírus”, afirmou.

 

Decretos de Emanuel e Mendes

Em um dos últimos decretos, publicado na terça-feira (24), Emanuel concedeu a permissão para o transporte funcionar apenas para o transporte de cargas; produção, distribuição, comercialização e entrega; borracharias e oficinas; empresas de construção civil; agropecuárias; serviços de call center; pet shops; correios; comércio estabelecido de produtos naturais; lojas de cosméticos, perfumaria e higiene pessoal.

Outro decreto, publicado na quarta-feira (25), restringe o funcionamento de supermercados, açougues, padarias e similares. Ficou estabelecido que esses comércios só podem funcionar ao público de segunda à sexta, das 08h às 19h.

Eles ainda ficam proibidos de funcionar nos feriados e deverão realizar controle de acesso ao público, permitindo a entrada de no máximo dez pessoas a cada 100 metros quadrados.

Com monitoramento diário vigoram, nessa primeira fase, até 5 de abril, podendo ser prorrogadas. Somente após essa data e avaliado seus resultados iniciais é que serão estabelecidas novas medidas pela Prefeitura Municipal.

Ocorre que, com o decreto do governador Mauro Mendes publicado nesta quinta-feira algumas medidas de Emanuel estariam inviabilizadas.

Um deles se refere ao funcionamento dos shoppings centers e de supermercados, sem restrição de horário. 

Mauro libera "shopping centers, lojas de departamento, galerias e congêneres. [...] Outros estabelecimentos comerciais, garantidas as normas de segurança, prevenção e combate ao coronavírus".



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias