FG ASSESSORIA

Federação nega interferência em Palmeiras x Corinthians e diz que arbitragem acertou

Árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza é contestado por jogadores de Corinthians e Palmeiras, no Allianz Parque

em 09/04/2018

Criticada por torcedores do Palmeiras e alvo de um protesto violento em sua sede, a Federação Paulista de Futebol afirmou por meio de nota oficial que a decisão de anular o pênalti que poderia ter feito o time alviverde empatar o duelo contra o Corinthians, no Allianz Parque, neste domingo, foi inteiramente da equipe de arbitragem.

A penalidade foi marcada aos 26 minutos do segundo tempo, quando Ralf derrubou Dudu na área após desarmá-lo. Após pouco mais de dois minutos, o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza voltou atrás. Houve tumulto no campo e a partida ficou parada por pouco mais de dez minutos. Oficiais da Polícia Militar chegaram a entrar em campo para proteger o juiz.

"O departamento de arbitragem da FPF trabalha diariamente pela excelência. O intuito sempre foi de que a arbitragem não interfira nos resultados das competições. E esse objetivo foi alcançado. A decisão da arbitragem, de anular o pênalti que havia sido marcado equivocadamente, foi correta", diz trecho do comunicado da entidade.

"O árbitro Marcelo Aparecido de Souza marcou a penalidade pela visão que tinha no momento do lance. Neste momento, o quarto árbitro Adriano Miranda o chama pelo rádio. Por conta do tumulto criado após a marcação, há uma demora na correção da decisão. Assim que os árbitros se reúnem, Miranda reafirma que o jogador Ralf tocou a bola antes. A decisão é corrigida e marca-se escanteio."

Ribeiro de Souza também registrou na súmula da partida que mudou a decisão após ser alertado pelo quarto árbitro, Adriano Miranda. Há duas informações conflitantes. Ele diz que a penalidade foi aos 33 minutos, quando na verdade ela foi aos 26 da etapa final. Também afirma que o duelo ficou parado por sete minutos. Foram oito de pausa.

"Informo que aos 33 minutos do 2º tempo da partida, marquei uma penalidade à favor da equipe da SE Palmeiras. No momento da marcação os jogadores da equipe adversária, questionam a marcação e pressionam para que a mesma seja modificada. Durante esse questionamento o quarto arbitro sr. Adriano de Assis Miranda, me informa dizendo: 'Canto'."

"Devido os jogadores falarem comigo, os atletas reservas de ambas as equipes falarem simultaneamente com o 4º arbitro e também com o assistente 1. sr. Anderson José de Moraes Coelho, bem como o barulho da torcida, eu não pude ouvir com clareza a informação do 4º arbitro. Após conseguir me aproximar do 4º arbitro o mesmo me disse as seguintes palavras: 'Marcelo para mim, ele toca na bola, mas a decisão é sua'. Devido o ângulo de visão do 4º arbitro ser lateral a jogada, e portanto melhor que o meu, acatei a sua informação e marquei o tiro de canto. Informo ainda que reiniciei a partida após 7 minutos de paralisação, por consequência da reclamação dos atletas de ambas as equipes", finalizou Ribeiro de Souza em seu relato.

*ESPN



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias