Lei rebaixa Sinop de "Capital do Nortão" a currutela

Vereadores aprovaram um projeto de lei que restringe qualquer homenagem em logradouros públicos a 'sinopenses'

em 12/02/2020

Da Redação PNB com GC Notícias

Os vereadores de Sinop aprovaram um projeto que rebaixa a Capital do Nortão à condição de uma currutela.  Eles apresentaram e aprovaram um projeto de lei que restringe qualquer homenagem em logradouros públicos a “sinopenses”.  Ou seja, o texto que apequena Sinop estabelece que qualquer logradouro público só poderá ser “batizado” com o nome de pessoas que “viveram no município e prestaram serviços relevantes à comunidade sinopense”.

A lei é uma forma de banir a pluralidade de pensamento. Há cinco meses Sinop, por conta dos nobres vereadores, virou chacota nacional com polêmica do grafite da ativista Greta Tunberg feito em viaduto da cidade que foi pichado (foto) e depois apagado.

Resultado de imagem para camara municipal de sinop
Reprodução/Internet

Júlio Campos, ex-governador conservador, André Maggi, pai do ex-governador Blairo Maggi, um exemplo de empresário, e Paulo Freire, filósofo e educador brasileiro de renome mundial, fazem parte juntos hoje do rol de nomes dos logradouros de Sinop. São exemplos de pessoas “não-sinopenses” que mereceram as devidas homenagens dos cidadãos que enxergam o mundo para além dos seus quintais. Por essa lei, essas personalidades não poderiam ser homenageadas pelo povo sinopense.

Ter nomes e imagens de personalidades nacionais e mundiais, além claro das personalidades locais, em suas ruas e avenidas credencia Sinop a usar o título de Capital do Nortão.  A iniciativa dos vereadores de Sinop derruba essa condição, transformando a cidade numa currutela que só enxerga o próprio umbigo.

A lei aprovada pela Câmara estabelece um conjunto de regras para nomeação de logradouros públicos (ruas, praças, escolas e postos de saúde), bem como para qualquer pintura feita nessas edificações, instalação de bustos ou de estátuas.

 

O texto estabelece que qualquer logradouro público de Sinop só poderá ser “batizado” com o nome de pessoas que “viveram no município e prestaram serviços relevantes a comunidade sinopense”. O trecho da lei que “previne” que um novo grafite da ativista apareça nas vias públicas está no artigo 3º. “As edificações públicas somente poderão receber nomes ou caricaturas, gravuras, pinturas ou grafites de figuras públicas ou não, que viveram no município e prestaram serviços relevantes a comunidade sinopense”, estabelece o projeto de lei. O mesmo se estende para bustos ou estátuas.

A prefeita Rosana Martinelli (PL) pode vetar ou não essa lei que apequena Sinop. O veto garante a estatura política e cultural da cidade. Sinop alcançou essa condição de cidade polo pelo trabalho da sua população. A Capital do Nortão não pode ser reduzida a um grotão por conta da mentalidade canhestra dos seus veradores. 



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias