MPE investiga "atos arbitrários" de Abílio em hospital de Cuiabá

Fato já é investigado na Câmara Municipal de Cuiabá e pode levar à cassação do vereador

em 12/02/2020

Por Thayza Assunção - Mídia News

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu um inquérito civil contra o vereador de Cuiabá Abílio Junior (PSC) por supostos atos de improbidade administrativa.

O procedimento foi aberto pelo promotor de Justiça Clóvis de Almeida Junior, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa. A portaria foi publicada nesta quarta-feira (12).

Resultado de imagem para promotor de Justiça Clovis de Almeida
Promotor Clóvis de Almeida / Reprodução/Internet

A investigação refere-se a supostos "atos arbitrários" praticados pelo vereador no ambiente do Hospital Municipal São Benedito.

O fato, inclusive, foi um dos motivos da abertura de um processo de quebra de decoro parlamentar contra o vereador na Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá. 

Consta no processo, que pode levar à cassação de Abílio, que ele mexeu em computadores, armários, gavetas, sem autorização, além de fazer vídeos de funcionários e pacientes.

O relatório da cassação, que tem pouco mais de 300 páginas, deve ser lido e votado pela comissão ainda na manhã desta quarta-feira (12).

Após o voto, a pauta segue para a Comissão de Constituição e Justiça e depois será enviado para o plenário, para que todos os vereadores votem pela cassação ou não de Abílio.

No inquérito, o promotor oficiou o vereador para, querendo, se manifestar acerca das alegações que sobre si recaem, no prazo de dez dias úteis.

Clóvis Almeida fixou a conclusão do inquérito em um ano.



Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias