Mutirão de cirurgias eletivas é realizado pela Prefeitura de Cuiabá para desafogar leitos do PS

Triagem possibilitará reordenar a situação dentro da unidade.

em 13/11/2017

Com o objetivo de normalizar o fluxo de atendimentos no Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), o prefeito Emanuel Pinheiro decretou, nesta sexta-feira (10), a criação de uma força-tarefa para realizar a triagem de pacientes que necessitam de cirurgias eletivas. A medida estabelece que “o Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, por meio da Central de Regulação do Município, viabilize o retorno dos pacientes eletivos aos municípios de origem”. A equipe clínica do PSMC fará um levantamento dentro da unidade de saúde para identificar quais os pacientes que estão aptos a aguardar os procedimentos cirúrgicos em casa, ou seja, que não necessitam de procedimentos de urgência e emergência e com risco de morte.

De acordo com a diretoria clínica da Secretaria Municipal de Saúde, com a triagem será possível reordenar a situação dentro da unidade, inclusive com o agendamento dos procedimentos. Feitos a triagem e o agendamento, os técnicos da regulação do Pronto Socorro entrarão em contato com a Central de Regulação do município do paciente, solicitando que seja feita a remoção dele para a cidade de origem e retorne na data agendada pela equipe, para que então ele passe pela cirurgia.

“Com esta ação conseguiremos reduzir o número de pacientes nos corredores do Pronto Socorro e vamos ter condições de garantir o atendimento àquelas pessoas que realmente necessitam de cuidados imediatos. Dessa maneira, garantiremos um atendimento de qualidade à população, que hoje padece por causa da superlotação na unidade”, afirmou o prefeito Emanuel Pinheiro.

O prefeito garantiu que o novo processo de triagem tem por objetivo apenas priorizar os atendimentos no PMSC para desafogar a unidade. “Todos os pacientes de outros municípios que precisam do sistema de saúde de Cuiabá serão devidamente atendidos. Somente estamos organizando e classificando os procedimentos de acordo com sua gravidade, pois não basta recebê-los, temos que cuidar bem deles, com a dignidade que merecem, e hoje nossa estrutura não está suportando mantê-los dentro do Pronto Socorro para esperarem as cirurgias,” disse o prefeito, que se reuniu com o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, para tratar da medida emergencial.

Ainda segundo Emanuel, o novo processo também vai melhorar todo o acesso à unidade. “Isso possibilitará que o público-alvo do Pronto Socorro, que são pacientes de urgência e emergência ou que precisem passar por um procedimento de alta complexidade, recebam um tratamento digno,” observou o prefeito. Os pacientes oriundos de outros municípios, exceto casos de urgência e emergência, não precisam vir até a Capital para regular os procedimentos cirúrgicos. Atualmente, o processo de regulação é realizado via sistema pela Central de Regulação. O decreto foi assinado na tarde de sexta-feira e será publicado no Diário Oficial de Contas na próxima segunda-feira (13), quando então passará a ser aplicado.

Ouça a reportagem de Dalila Rodrigues:

Áudio

Tags

Deixe seu comentário!


Mais Notícias