Os dois candidatos e Gisela Simona foram os únicos que apresentaram novas peças nesta quarta

Abílio questiona fama de 'louco'; Emanuel lembra salário em dia

Da Redação

Três dos oito candidatos a prefeito de Cuiabá trouxeram novas peças publicitárias no programa eleitoral gratuito da TV nesta quarta-feira (28).

Emanuel Pinheiro (MDB) e Gisela Simona (Pros) aproveitaram o Dia do Servidor Público, comemorado hoje, para falar de ganhos e propostas para a categoria.

Já o vereador Abílio Junior (Podemos) fez um programa questionando sua fama de “louco”.


Abílio Junior e Emanuel Pinheiro / Reprodução - Mídia News

VEJA:

Emanuel Pinheiro

O emedebista lembrou que sempre defendeu os servidores, desde quando era deputado estadual.

“Com todas as crises econômicas que passamos e, mesmo agora com a pandemia, pagamos o salário dos servidores rigorosamente em dia, com aumento real e RGA integral”, disse. 

“Garantimos planos de cargos, carreiras e salários (PCCS) para mais de 10 categorias. E fizemos novos concursos públicos: o maior já realizado na área da Educação - com mais de 2 mil vagas - e o primeiro concurso da história na Assistência Social", afirmou o prefeito. 

 

Gisela Simona

Já Gisela revelou seu projeto de realizar concurso público, implantar PCCS, além da implantação de uma escola do servidor público municipal, "para uma melhor formação continuada". 

“Também fortaleceremos a política municipal de saúde do servidor. Tudo será acompanhado de um controle de produtividade, pontualidade e assiduidade, para que possamos ter uma boa entrega de serviços à populaçao cuiabana”, disse.

O programa trouxe ainda uma mensagem de agradecimento aos profissionais da área da Saúde, que continuam na linha de frente do combate à Covid.

 

Abílio Junior:

Abílio fez um programa falando de suas “brigas” como vereador e questionando a fama de louco.

“Abilio é louco? Então é um louco bom”, disse um entrevistado.

Em seguida,  com imagens de polêmicas do vereador, o narrador questiona. “Abílio é louco por que defende você na Câmara? Louco por que fiscaliza a turma do paletó? Louco por que enfrenta as máfias que dominam a cidade? Louco por que vai quebrar o sistema,  abrir a caixa preta e colocar o paletó na cadeia?”, enumera o narrador.

“Abílio é chamado de louco porque não pode ser chamado de ladrão”.

 

Outros

Os  candidatos Roberto França (Patriota), Paulo Henrique Grando (Novo), Julier Sebastião (PT), Gilberto Lopes (Psol) e Aécio Rodrigues (PSL) repetiram seus programas.

 

Leia também

Deixe seu comentário!