A sugestão da criação da CPI foi feita pelo jornalista e ex-senador Antero Paes de Barros

Botelho não descarta abertura de CPI para salvar Baía de Chacororé

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que a ideia da criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para auxiliar no salvamento da Baía de Chacororé, localizada em Barão de Melgaço (113km de Cuiabá), é uma boa saída para auxiliar no salvamento da maior bacia hidrográfica de água doce do mundo. 

A sugestão foi feita pelo jornalista e ex-senador, Antero Paes de Barros, durante entrevista no Jornal da Capital, na rádio Capital FM, na manhã desta quarta-feira (20.01). “Porque a gente não faz uma CPI do bem? Uma CPI em defesa do Pantanal, uma CPI que não é contra ninguém, mas que é a favor do Pantanal. Não só para tratar da seca da Baía de Chacororé, mas também sobre a seca, as queimadas”, afirmou.

Botelho disse que existe a necessidade de criar um estudo amplo, que envolva a questão dos garimpos, hidrelétricas, criação de gado de modo geral. “Nós que somos mato-grossenses e temos o maior patrimônio da humanidade que é o pantanal. Nós temos que cuidar e zelar dele. Agora é o momento, Antero. Essa ideia da criação da CPI, eu não tinha pensado nela, mas pode ser uma boa saída. Uma CPI a favor do Pantanal”, finalizou.

Antero fez um apelo para que os deputados auxiliem nesse processo de salvamento da Baía. “Deputado Eduardo Botelho, o senhor é da Baixada Cuiabana, esse episódio da Baía de Chacororé é muito triste para a história de Mato Grosso. Essa Baía é a maior bacia hidrográfica de rio doce do mundo, quer dizer, era. Secou. Tem uma situação lá agora que os fazendeiros estão tendo que comprar caminhão pipa para dar agua para o gado”, enfatizou. 

Em referência a seca do local de reprodução dos peixes, o presidente Botelho, ironizou, “Do jeito que está não precisamos nem fazer a cota zero”, em relação ao limite de pescaria na região.

Seca
A Baía de Chacororé sofre com as secas há décadas mas no último ano (2020) com as queimadas no Pantanal, a situação agravou, e contribuiu para a seca total desta bacia hidrográfica. O Governo do Estado de Mato Grosso fez vistoria in loco na última semana e identificou os pontos que necessitam de intervenção para assegurar o fluxo das águas da Baía de Chacororé.

A Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), presidida pelo deputado Carlos Avallone (PSDB), conduziu na última segunda-feira (18.01) reunião extraordinária na qual foram debatidas possíveis soluções para amenizar a seca que ameaça a Baía de Chacororé, no Pantanal mato-grossense, um dos principais criadouros naturais da fauna ictiológica do bioma e constataram que serão necessárias imediatamente diversas intervenções de engenharia para restabelecer o fluxo hídrico e elevar o nível de água.

Leia também

Deixe seu comentário!