Treze vereadores foram contra proposta.

Câmara rejeita criar comissão para fiscalizar gastos com combate à covid

Por 13 votos a 10, a Câmara Municipal de Cuiabá rejeitou a instalação de uma comissão especial temporária para fiscalizar os gastos da Prefeitura da capital com recuros referentes ao combate ao coronavírus. O requerimento era de autoria do vereador Dilemário Alencar (Podemos) e foi rejeitado na sessão remota desta quinta-feira (28.05).

“Sinceramente, fiquei impressionado com a não aprovação da instalação dessa comissão. Ficou muito claro que os vereadores que votaram contra estão blindando o prefeito para não haver prestação de contas dos gastos com o combate à pandemia. Um absurdo essa rejeição, pois foi uma luta para colocar na pauta de votação o requerimento que apresentei há mais de 40 dias", disse o vereador Dilemário. Ele explicou ainda que a criação dessa comissão está prevista no Regimento Interno da Câmara e várias outras câmaras municipais já aprovaram comissões semelhantes. "Absurdo mesmo, pois o prefeito está com cheques em branco nas mãos, não precisando fazer licitações, e até hoje não fez nenhuma prestação de contas dos recursos recebidos para combater o coronavírus”, disse o parlamentar. 


Vereador Dilemário Alencar (Pode-MT)

Dilemário lembrou que a prefeitura já recebeu R$ 24 milhões do governo federal e mais R$ 10,8 milhões da Câmara Municipal, recurso do duodécimo e das emendas impositivas dos vereadores. Lembrou ainda, que com a sanção do projeto de socorro aos estados e município pelo presidente Jair Bolsonaro, a prefeitura de Cuiabá vai receber nos próximos dias aproximadamente R$ 200 milhões.

“Com todos esses recursos o prefeito ainda não ampliou nenhum novo leito de UTI, não comprou respiradores mecânicos e não disponibilizou testes rápidos de diagnósticos da covid-19 para a população. Portanto, precisamos saber onde estes recursos estão sendo aplicados. Ademais, a desculpa esfarrapada dos vereadores que votaram contra a comissão de fiscalização, alegando que a mesa diretora vai montar uma outra comissão, ouvindo o Colégio de Líderes, não passa de uma estratégia para montar uma comissão chapa branca para blindar o prefeito”, concluiu o vereador Dilemário.

Votaram contra a instalação da comissão para fiscalizar os gastos com o combate ao coronavírus os vereadores Toninho de Souza (PSDB), Delegado Marcos Veloso (PV), Justino Malheiros (PV), Mario Nadaf (PV), Ricardo Saad (PSDB), Renivaldo Nascimento (PSDB), Luís Claudio (Progressistas), Marcrean Santos (Progressistas), Orivaldo da Farmácia (Progressistas), Adevair Cabral (PTB), Chico 2000 (PL), Dr. Xavier (PTC) e Juca do Guaraná Filho (MDB). Já os que votaram a favor da instalação da comissão foram os vereadores Dilemário Alencar (PODEMOS), Abílio Jr. (PODEMOS),  Wilson Kero Kero (PODEMOS), Diego Guimarães (Cidadania), Felipe Wellaton (Cidadania), Vinicyus Hugueney (Solidariedade), Sargento Joelson (Solidariedade), Lilo Pinheiro (PDT), Marcelo Bussiki (DEM) e Clebinho Borges (PSD).

Leia também

Deixe seu comentário!