Carretas com subestações de energia circulam por Mato Grosso para suprir falta de eletricidade

Veículo tem cerca de 23 metros de cumprimento e subestação é capaz de gerar energia para um município com até 50 mil habitantes
Foto: Divulgação

Para suprir a falta de energia elétrica causada pela queda de postes em municípios de Mato Grosso, a Concessionária de Energia, a Energisa, colocou em circulação pelo estado subestações móveis, que consiste em uma subestação com capacidade de gerear energia para uma cidade com até 50 mil habitantes, porém em cima de uma carreta.

O veículo tem cerca de 23 metros de cumprimento, o que equivale a um prédio de aproximadamente 8 andares.

Milhares de consumidores do estado tiveram o fornecimento de eletricidade interrompido com a queda de postes que foram causadas por temporáis, como Rondonópolis e em Nova Santa Helena na região norte, por exemplo.

Conforme o coordenador de manutenção da Energisa Mato Grosso, Rodrigo Colombo, esse é um sistema desenvolvido para ser levado para qualquer localidade e capaz de distribuir energia da mesma forma que um transformador fixo. O equipamento é utilizado para atendimentos emergenciais ou manutenções preventivas, garantindo abastecimento de energia até a conclusão dos trabalhos necessários.

“A subestação móvel é um equipamento que tem capacidade para suprir, sozinho, um município inteiro com até 50 mil habitantes. Assim, nossas equipes podem atuar em uma manutenção, melhoria ou expansão no sistema elétrico sem gerar interrupção no fornecimento”, explica.

Para atender todos os 141 municípios com agilidade, a estratégia da Energisa é manter dois equipamentos em prontidão em Cuiabá e os outros dois sempre em circulação. Dessa forma é possível agir com flexibilidade na programação de manutenções preventivas, além de atuar com rapidez em caso de uma eventual emergência de falta de energia.

“Acionamos esse equipamento para evitar transtornos para a população, principalmente nesse período de sazonalidade. Nas situações emergenciais, com as subestações móveis conseguimos reduzir o tempo de interrupções e restabelecer a situação mais rapidamente. Esse é um sistema que tem capacidade para receber a energia elétrica de alta tensão, converter para média e baixa tensão e distribuir para a cidade com segurança”, comenta Rodrigo. (Com assessoria)

Leia também

Deixe seu comentário!