Gilberto Figueiredo testou negativo para doença; ele estava em isolamento desde o dia 25 de junho.

Curado, secretário afirma que vai a SP viabilizar 50 respiradores

Por Cíntia Borges

O secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo anunciou nesta terça-feira (7) que está de volta ao trabalho após se curar da infecção do novo corona vírus, a Covid-19. 

Isolado desde o dia 25 de junho, Figueiredo afirmou pelas redes sociais que realizou um novo exame e já testou negativo para a doença.

Logo mais, ainda na tarde desta terça, o secretário irá até São Paulo (SP) viabilizar 50 respiradores para equipar as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Estado.

“Estou 100% determinado nessa missão divina e logo à tarde estarei me deslocando a São Paulo para finalizar a negociação com uma empresa fabricante de respiradores, que deverá nos entregar os 50 equipamentos adquiridos pela SES em março deste ano”, disse.

“Vamos à luta! Continuem se protegendo e nos ajudando neste momento desconfortável de combate ao coronavírus. Tenho fé, vamos vencê-lo”, completou.

Na publicação, Gilberto ainda revelou ter passado por dias de “desconforto”, mas continuou trabalhando frente a SES. 

Ele faz parte do grupo de risco, devido à idade, à obesidade e ao fato de ser portador de diabetes e doença de chron (inflamação intestinal crônica).

“Mesmo em afastamento e com um pouco de desconforto, continuei – dentro do possível – trabalhando à distância e auxiliando a nossa equipe na condução do enfrentamento dessa pandemia e nas demais demandas da Saúde de Mato Grosso”.

 

Imbróglio dos respiradores

Os 50 respiradores foram adquiridos pelo Executivo junto a empresa Magnamed Tecnologia Médica S.A ainda em março deste ano.

Contudo, quando o Estado já aguardava a entrega dos equipamentos, o Governo Federal fez uma requisição administrativa de todos os equipamentos produzidos pela empresa, que atingiu os aparelhos de Mato Grosso.

Recentemente, o Executivo conseguiu judicialmente a entrega destes respiradores. Administrativamente, o governador Mauro Mendes (DEM) ainda conseguiu a promessa da entrega dos equipamentos por parte do ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello.

Leia também

Deixe seu comentário!