Apesar de feridos, eles conseguiram fugir do local do tiro, buscaram apoio médico e estavam escondidos no bairro Cidade Alta.

Dupla que sobreviveu a confronto com o Bope é encontrada e levada para depor; seis morreram

Por Max Aguiar

Agentes da Polícia Civil descobriram o paradeiro de dois sobreviventes que conseguiram escapar do confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na região do Belvedere, em Cuiabá, no dia 29 de julho. Apesar de feridos, eles conseguiram fugir do local do tiro, buscaram apoio médico e estavam escondidos no bairro Cidade Alta. 

Um deles chegou a ser identificado pela imprensa. Trata-se de Rogério da Cruz Liberatori, 30 anos. Ele levou tiros no braço e nas pernas, foi localizado na Policlínica do Verdão, mas fugiu antes da chegada da PM. 

Dupla que sobreviveu a confronto com o Bope é encontrada e levada para depor; seis morreram
Reprodução
O segundo localizado e oitavo envolvido no caso foi identificado como Geovane Ferreira. Ele é morador da Sapolândia, região do bairro Cidade Alta. Ele também está ferido na perna e no braço. 

Segundo informações de fontes ligadas à investigação do caso, eles fugiram do local e prestam depoimento nesta tarde de segunda-feira (10). O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) devido ao fato de seis envolvidos terem morrido no local, tendo entre as vítimas um policial militar e o filho de um sargento. 

Os criminosos estavam em dois carros quando ocorreu o confronto com a tropa de eleite da Polícia Militar. Um dos veículos era um Uno de cor vermelha e o outro um Corolla blindado. 

Com eles foram encontradas seis armas, sendo três pistolas e três revólveres. Além de colete balístico, máscaras e rádios comunicadores. Os dois sobreviventes agora poderão explicar qual seria a rota do crime e como de fato aconteceu o confronto com os policiais durante aquela madrugada. 

Leia também

Deixe seu comentário!