Emanuel Pinheiro marca sua vacinação e não pôde ser vacinado

De acordo com os requisitos do Ministério da Saúde, a comorbidade do prefeito de Cuiabá é leve e não enquadra nas prioridades

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), não pôde ser vacinado contra a covid-19 nesta segunda-feira (17.05), por não se enquadrar na lista de prioridades do Ministério da Saúde. Emanuel tem hipertensão e toma apenas um medicamento para a comorbidade considerada leve pela Saúde.

“Assim que nós fizemos o agendamento fui conversar com os médicos, e eu tenho sido orientado pela minha equipe a seguir rigorosamente o guia de prioridade do Ministério da Saúde, e nessa aqui a minha hipertensão é considerava leve, não é guiada por dois ou três medicamentos, eu só tomo um. Então, o prefeito e saudável, e mediante a isso eu não posso tomar a vacina”, destacou.

Emanuel havia agendado a vacinação e sugeriu pauta para a imprensa local acompanhar a aplicação da 1ª dose da vacina nesta segunda-feira no polo de vacinação do Senai no bairro Porto aqui na capital. O prefeito disse que quer dar o exemplo e não vai furar a fila da vacinação.

“Não sou eu que vou promover o 'fura-fila' em Cuiabá. Vou esperar a minha vez, apesar de entender que presidente da República, governador e prefeitos deveriam ser os primeiros a tomar a vacina, primeiro para dar o exemplo e estimular todos a vacinarem, segundo porque são figuras públicas expostas, que respondem pela liderança da sua cidade, estados e nação, e está em contato com a população”, afirmou Emanuel Pinheiro.

Leia também

Deixe seu comentário!