A sugestão da Fiemt é que a atualização dos valores seja definida pelo IPCA

Gallo confirma que Estado deve rever índice que define o valor da UPF

O secretário de Fazenda (Sefaz-MT), Rogério Gallo, confirmou ao presidente em exercício da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Frank Rogieri, que o Estado tem trabalhado para atender uma das principais pautas do setor produtivo, que é a correção nos índices que definem o valor da UPF (Unidade Padrão Fiscal).

Rogério Gallo, afirmou que tão logo a Assembleia Legislativa retorne do recesso, o Governo do Estado enviará uma matéria para alteração do índice. "Estamos sensíveis ao assunto, estudando medidas para resolver essa situação e definir um novo índice indexador para definir o valor da UPF", destacou o secretário, durante reunião com o presidente da Fiemt, nessa quarta-feira (20.01).

Para o presidente da Federação a reunião foi produtiva, já que o Estado tem sido sensível ao tema e admitiu que o indexador da UPF teve aumento muito acima do aplicável. “Isso traz um prejuízo grande não só para as indústrias, mas também para o consumidor final. O governo está estudando já qual seria a melhor forma para sanar esse problema e, assim que a Assembleia Legislativa retornar do recesso, o governo vai mandar pra lá e estar corrigindo o indexador da UPF, trazendo mais economia pro Estado de Mato Grosso e mais competitividade para a indústria mato-grossense”, afirmou Frank.

A sugestão da Fiemt é que a atualização dos valores seja definida por meio do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e não mais pelo IGP-DI, como é feito hoje.

Secretário de Fazenda Rogério Gallo e presidente em exercício da Fiemt Frank Rogieri. Foto: Eduardo Cardoso

Leia também

Deixe seu comentário!