Homem de 111 anos revela segredo para a longevidade: comer cérebros de galinha

Filho discorda

O homem mais velho da Austrália partilhou um dos seus segredos para chegar aos 111 anos: comer cérebros de galinha.

Esta segunda-feira passou 124 dias desde que Dexter Kruger, um agricultor aposentado, fez 111 anos, ultrapassando assim a idade que o veterano da I Guerra Mundial, Jack Locket, tinha quando morreu em 2002. 

Tornar-se o homem mais velho da Austrália foi sinal de festa no lar onde reside na cidade de Queensland e, numa entrevista ao canal ABC, contou que a ingestão semanal de uma certa iguaria de aves tornou a viagem centenária um pouco mais fácil.

"Cérebro de galinha. Sabe, as galinhas têm cabeças. E dentro delas, tem cérebros. E são pequenas e deliciosas”, disse Kruger, destacando que apenas dá uma dentada no órgão.

Porém, o filho de 74 anos de Kruger, Greg, atribui “uma vida simples e no meio da natureza” para a longevidade alcançada pelo pai.

Melanie, diretora do lar, também afirmou que a presença de espírito e de mente do idoso, destacando que “a sua memória é incrível para alguém de 111 anos”.

O Grande Livro dos Recordes da Austrália confirmou à agência AP que Kruger é, de facto, o homem mais velho da Austrália.

Mas ainda lhe resta uns anos para quebrar o recorde de Christina Cook, que morreu em 2002 aos 114 anos.

Leia também

Deixe seu comentário!