Instituto Soja Livre elege nova diretoria para biênio 2022/2023

O atual presidente, produtor rural Endrigo Dalcin, ressalta que o Instituto tem grande responsabilidade no País.
Foto: Reprodução

O Instituto Soja Livre elege nova diretoria em assembleia geral no dia 21 de junho de 2021, em Cuiabá (MT), em formato híbrido (presencial e on-line). O pleito terá chapa única, encabeçada pelo empresário Cesar Borges, vice-presidente da Caramuru Alimentos, como presidente e o produtor rural e vice-presidente da Aprosoja Mato Grosso, Lucas Beber, como vice-presidente.  

O ISL tem o objetivo de contribuir para o desenvolvimento do mercado de soja convencional, mantendo viva a liberdade de escolha do produtor rural em relação à tecnologia, da cultivar e do sistema de produtivo que trará maior rentabilidade e segurança na safra. 

O atual presidente, produtor rural Endrigo Dalcin, ressalta que o Instituto tem grande responsabilidade no País em “manter viva” a soja convencional. “O Instituto Soja Livre é uma entidade jovem, que começou como um projeto há 11 anos e está ‘criando corpo’. A importância é grande, pois a soja convencional, em nosso entendimento, é questão de soberania nacional. Plantar soja com tecnologia nacional, com variedades nacionais, sem captura de valores de royalties”, diz.  

A chapa que estará à frente do ISL nos próximos dois anos é composta ainda por Estênio Faria (diretor administrativo), Odilon Lemos de Mello Filho (diretor técnico), José Del (diretor financeiro), Endrigo Dalcin (diretor de relações internacionais).  

“A nova gestão terá o grande desafio de conduzir as questões de mercado internacional para a gente manter o plantio de soja convencional no Brasil. Todos que estão assumindo têm capacidade de sobra, amplo conhecimento do setor e farão um excelente trabalho”, finaliza Dalcin.  

 

Leia também

Deixe seu comentário!