O clima de tensão teve como pano de fundo o relatório de autoria do tucano a favor da cassação do colega.

Irritado, Abílio bate boca com Saad e o chama de 'corrupto'

Por Mídia News

Os vereadores Abílio Junior (PSC) e Ricardo Saad (PSDB) protagonizaram um bate-boca durante sessão desta quinta-feira (13). O clima de tensão teve como pano de fundo o relatório de autoria do tucano a favor da cassação do colega.

O texto foi aprovado pela Comissão de Ética da Casa na última terça-feira (12) e ainda será analisado em plenário.


Mídia News

Na sessão desta manhã, Abílio não poupou críticas ao colega, a quem classificou, entre outros pontos, como “corrupto” e membro da “escória” da política na Capital. Saad, por sua vez, disse que irá acionar Abílio judicialmente.

Abílio acusou Saad de agir de modo a beneficiar o Hospital Santa Helena, do qual ele é sócio.

“O que você acha que está acontecendo quando um médico pede a cassação de um vereador que está fiscalizando a Saúde? Um médico de grande credibilidade, de idade, que eu já vi varias vezes cobrando a fatura no corredor do secretário de Governo [Lincoln Sardinha]. O hospital Santa Helena é o que mais recebe recurso da Prefeitura. Claro, tem um grande cobrador”, disse Abílio.

Em seu discurso, o vereador de oposição também citou outros parlamentares que, segundo ele, atuam em prol de interesses do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB).

“Não é muito fácil combater a corrupção, enfrentar o prefeito e seus maus vereadores. Vereadores que estão aqui prejudicando a Saúde de Cuiabá, que estão no bolso do paletó e posso falar isso com provas”, disparou ele, em alusão ao vídeo em que Emanuel aparece recebendo maços de dinheiro, supostamente de propina.

 

“Não generalizo. Existem bons vereadores dentro da Câmara de Cuiabá, mas Toninho de Souza, Chico 2000, Ricardo Saad, Luis Claudio, Juca do Guaraná, Adevair Cabral são as piores classificações de vereadores da Câmara de Cuiabá. Estou enfrentando corrupto, bandido, ladrão. Estou enfrentando a pior escória da política de Mato Grosso”, emendou.

Barganha

Ainda em seu discurso, Abílio afirmou que Saad chegou a procurar o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Paletó, vereador Marcelo Bussiki (PSB), sugerindo que sua cassação poderia ser “segurada” caso a CPI do Paletó não “andasse na Câmara”.

“Bussiki, muito obrigado por você ser essa pessoa de caráter. Não segure um minuto. Vá para cima desses corruptos. Casse o Abílio, mas não ceda a essa gentalha", afirmou.

"Quanto ao senhor, doutor Saad, quantas crianças nasceram em suas mãos? Que história bonita o senhor tem, tendo seu ‘gabinetizinho’ aqui, que fura fila do SUS. Pena que o que o senhor faz nos bastidores é uma vergonha para aqueles que o senhor ajudou a nascer”, disse.

"Arrogância e descrédito"

Saad, por sua vez, rebateu a pecha de corrupto e acusou o colega de exercer o mandato humilhando e expondo pessoas de maneira indevida. Segundo o tucano, por conta disso é que o relatório, do qual é autor, pede a cassação de Abílio.

“Não sou corrupto, não furo fila, não sou igual ao senhor, enrustido. Não me escondo atrás do meu avô ou de quem quer que seja da igreja. Agora, só porque não lhe agradei... O senhor errou o tempo todo. Sinto muito”, afirmou.

“Avisei várias vezes que, com essa conduta, corria o risco de acontecer isso que aconteceu. O senhor afronta, entra na família das pessoas, ataca pessoas. Pior de tudo, ataca esta Casa. Não faço nada as escusas, não preciso. Tenho 70 anos de idade e gostaria que o senhor respeitasse isso”, acrescentou.

O tucano afirmou enxergar Abílio como uma pessoa “doente”. Disse, ainda, que acionará o parlamentar na Justiça e que o colega terá que provar as acusações feitas na sessão.

“Desde a hora que entrei neste plenário o senhor está me ameaçando. É esse o seu perfil. Agora, não venha me chamar de corrupto. Vou judicializar o senhor hoje. Vou entrar na Justiça criminal e o senhor vai ter que provar que sou corrupto”, disse.

“Eu não brinco mais, o senhor está me ofendendo e não aceito. O senhor é arrogante e acha que está certo na sua arrogância. Está caindo no descrédito. Tem que aprender a ser politico e o senhor não é”, completou.

Leia também

Deixe seu comentário!