Luciana Povoas denunciou o marido, Leonardo Campos, por agredi-la na noite de quarta-feira (27)

Mãe: advogada já relatou desentendimentos, mas não agressão

Por Cíntia Borges

A desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, mãe da advogada Luciana Póvoas, afirmou ao MidiaNews que a filha nunca havia relatado agressões vivenciadas dentro de casa pelo marido, o presidente da OAB em Mato Grosso, Leonardo Campos.

Luciana é casada com Campos há 16 anos. Na noite de quarta-feira (27), o denunciou após Campos tê-la empurrado em meio a uma discussão.

Maria Helena contou que a filha relatava sobre o que considerava “desentendimentos de casal”.

“Para mim ela nunca havia relatado noticias de agressão nessa proporção. Ela me trazia, volta e meia, uma questão de desentendimentos, que eu atribuía a coisas de casal. Mas de agressão, realmente, não tinha conhecimento”, afirmou a desembargadora.

Vice do TJ, desembargadora Maria Helena tem princípio de infarto ...
Desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas / Reprodução Mídia News

A advogada Luciana Povoas, após relatar a denúncia de agressão, foi para a casa da mãe. Maria Helena contou que não pode dar informações sobre o caso, pois acolheu a filha em casa e não pediu detalhes sobre o fato.

“Eu não consigo falar mais nada, por não ter conversado nada com ela. No momento em que ela chegou à minha casa a única coisa que pude fazer foi colocá-la para descansar, dormir e dar uma relaxada”, disse a mãe.

A desembargadora disse acreditar ter sido poupada pela filha de maiores detalhes do caso, pois vem passando por problemas sérios de saúde. No fim do ano passado, ela chegou a ficar internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) devido a um infarto.

“Eu estou com um problema sério de saúde nos pés,e não estou podendo me locomover. Além de ter problema cardiológico seríssimo. Então, acredito que fui poupada pelos meus filhos”, afirmou.

 

“Coisa de casal”

A relação entre sogra e genro foi classificada pela desembargadora como harmoniosa.

“Ele tem um carinho muito especial por mim e a recíproca é verdadeira. Ali, se aconteceu alguma coisa, é pelo casal mesmo, nada estendendo aos demais membros da família, porque toda a família se dá muito bem com ele”, revelou.

 

O caso

Leonardo Campos foi preso na madrugada desta quinta-feira (28), acusado de agredir a esposa.

No Cisc Verdão, ela afirmou que as agressões eram recorrentes e a delegada de plantão resolveu autuá-lo em flagrante. Luciana, em grupo de WhatsApp, demonstrou estar indignada com o tratamento que o marido estava tendo na delegacia.

Segundo ela, Leonardo tinha um revólver, que antes da chegada da PM em sua residência, estava em cima da mesa, mas quando voltou da delegacia não encontrou o objeto.

“Ao ser convocada pela delegada plantonista para prestar meu depoimento, me deparei com o acusado portando dois telefones celulares e fazendo diversas ligações (mesmo já encarcerado). Somente depois de questionar essa prática atípica, foram recolhidos os aparelhos”, disse em um trecho da mensagem.

O caso ainda deve ser investigado pela Polícia Civil.

Leia também

Deixe seu comentário!