Mauro diz que manifestações do Sintep são naturais, mas Estado não pode penalizar alunos

Governador garante que já tem discutido o retorno das aulas presenciais na rede estadual.
Foto: Reprodução

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que o Governo do Estado já tem discutido sobre o retorno das aulas presenciais na rede estadual e que um novo posicionamento deve ser anunciado nos próximos dias. O gestor encarou com naturalidade a manifestação do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), que marcou para a próxima sexta-feira (21.05) uma Assembleia Geral virtual com indicativo de greve na pauta.

“Manifestações são naturais. Eu não tenho a pretensão de agradar todo mundo. Quando vejo ali cinco ou oito pessoas manifestando, isso é bom. A democracia exige isso, mas nós estamos muito convencidos do que estamos fazendo por Mato Grosso, do resultado que nós estamos apresentando. Em todo o Estado de Mato Grosso nós temos visto”.

Durante entrevista à imprensa, na entrega da reforma geral da Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva, em Várzea Grande, Mauro afirmou que não é possível mais penalizar os alunos da rede estadual e que o governo já pediu prioridade na vacinação dos professores.

“Nós temos que encontrar uma forma segura, uma parte dos professores já foi imunizada, quem tem comorbidades já estão todos imunizados, uma boa tarde da população acima de 60 anos já foi imunizada. Temos que encontrar forma seguras de trabalhar. Não podemos penalizar nossos alunos. Tem que encontrar uma forma segura, com distanciamento, com regras e máscara e todos os cuidados necessários e voltarmos. A rede privada voltou quase 100%, vários municípios estão voltando. Então estamos discutindo isso sim dentro da rede essa semana sai um posicionamento do Governo”, garantiu o chefe do Executivo.

O governo de Mato Grosso determinou o retorno dos professores, que não fazem parte do grupo de risco, ao trabalho presencial, no entanto, manteve as aulas à distância. A nova portaria deve ser publicada no Diário Oficial do Estado que circula nesta segunda-feira (17). As mudanças são apenas em relação aos profissionais que estavam, desde o início de março, dando aulas remotas em tele trabalho.

Com a decisão, o Sintep-MT realizou chamamento para a assembleia geral. O sindicato aponta que com suspensão dos trabalhos remotos, caso o governo estadual insista na retomada das atividades presenciais nas escolas, antes que os trabalhadores estejam imunizados, os profissionais entrarão em greve. 

Leia também

Deixe seu comentário!