Ministério Público investiga desaparecimento de ressonância magnética na Santa Casa de Misericórdia

Parte do valor do aparelho teria sido pago antes mesmo de ser entregue no hospital
Foto: Lenine Martins/Gcom-MT

O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), instaurou um inquérito civil para apurar suposta aquisição irregular de um aparelho de ressonância magnética, que foi feita em 2017, na época, pela prefeitura de Cuiabá, para a Santa Casa de Misericórdia.

De acordo com o promotor de Justiça Roberto Aparecido Turin, que conduz o inquérito, parte do valor total do aparelho, marca Siemens, modelo Essenza, ano 2011 1.5T, teria sido pago antes mesmo do recebimento pela unidade hospitalar.

O sumiço do aparelho foi verificado na CPI conduzida pela Câmara Municipal de Cuiabá, que, em 2019, investigou irregularidades na Santa Casa de Misericórdia quando atuava como entidade filantrópica e recebia recursos públicos para sua manutenção.

O relatório final da CPI aponta que o equipamento não teria sido encontrado na unidade hospitalar, embora constasse na relação dos patrimônios da entidade.

O promotor requer que a Controladoria Geral do Estado (CGE), encaminhe informações com relação à aquisição do aparelho de ressonância magnética.

Leia também

Deixe seu comentário!