Promotor de Justiça notificou a Defesa Civil do Município a tomar providências

MPE vê risco de desabamento de edifícios no Centro de Cuiabá

Por Mídia News 

Problemas detectados na estrutura do Edifício do Comercial Shopping Cuiabá e Residenciais Nicolina de Oliveira e João Alfredo de Oliveira, localizados no Centro da Capital, levaram o Ministério Público Estadual a notificar a Defesa Civil do Município a adotar providências imediatas.

No imóvel funcionou o primeiro shopping center de Cuiabá

Resultado de imagem para Edifício do Comercial Shopping Cuiabá
A fachada do imóvel com risco na estrutura / Reprodução

O órgão poderá, inclusive, utilizar no âmbito administrativo do poder de polícia para exigir a execução das obras de manutenção. Até mesmo a interdição dos prédios, caso exista eminente e comprovado risco aos moradores, não está descartada.

Além da Defesa Civil, a síndica também foi notificada a comprovar, no prazo máximo de 10 dias úteis, as providências adotadas para a contenção das patologias já identificadas pela Defesa Civil.

O MPE cobra ainda a contratação imediata de engenheiro e equipe de profissionais habilitados para a realização de perícia técnica no local e execução das obras de manutenção do subsolo do prédio, com indicação de início e término das intervenções.

A representante do condomínio também deverá apresentar à 8ª Promotoria de Justiça a ata de assembleia geral realizada com os condôminos com a comprovação da publicidade dada sobre o real estado de conservação do imóvel e os riscos aos usuários e moradores no entorno dos prédios.

Além disso, terá que encaminhar ao MPE alvará atualizado de proteção contra incêndio e pânico expedido pelo Corpo de Bombeiros Militar.

O promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Júnior explica que o MPE instaurou inquérito civil para investigar e fiscalizar as irregularidades estruturais apontadas em laudo preliminar da Defesa Civil.

O fato chegou ao conhecimento da Promotoria de Justiça após reclamação encaminhada à Ouvidoria do Ministério Público.

“Instada a se manifestar, a Diretoria de Proteção e Defesa Civil, realizou vistoria no local, que culminou no Laudo de Vistoria nº 056//DIMPDEC/2019, no qual restou constatado que, de fato, o imóvel em tela apresentaria inúmeras patologias na infraestrutura do subsolo que demandariam intervenção premente com a execução de contenção das infiltrações e retificação de pilares, vigas e lajes”, afirmou o promotor de Justiça.

Leia também

Deixe seu comentário!