No município, as farmácias tiveram os estoques de máscaras descartáveis e álcool em gel esgotados

Paciente com suspeita de coronavírus em MT sofre ataques nas redes sociais

Por Jéssica Bachega - GD

Um dos pacientes monitorados suspeitos de coronavírus, que mora em Alto Taquari (479 km ao sul de Cuiabá) está sendo hostilizado nas redes sociais. O clima é de tensão na cidade e há inclusive ameaças de ataques ao homem, mesmo sem a confirmação da doença. No município, as farmácias tiveram os estoques de máscaras descartáveis e álcool em gel esgotados.

Um amigo do paciente contou que o auxiliar administrativo, 33, procurou espontaneamente a unidade de saúde. Ele decidiu se apresentar porque acabou de voltar das férias, passando por várias cidades da Itália, país onde já se confirmaram mortes causadas pelo coronavírus (COVID -19).

Resultado de imagem para homem uso mascara corona
 Reprodução/internet

Em nota divulgada pela Secretaria de Saúde do município, conta que o paciente apresentava problemas respiratórios, no entanto ele não deu tal informação a amigos e familiares. Apenas se apresentou de forma preventiva, pois havia frequentado área de risco.

Ele está isolado em casa e recebe a visita de agentes de saúde, que fazem coleta de material para exames diariamente. Em quarentena, o homem não pode ter contato com ninguém, exceto com os profissionais que utilizam todo equipamento adequado para evitar contaminação.

Mesmo sem qualquer definição, ainda, sobre a suspeita, o paciente tem sido atacado nas redes sociais.

“Irresponsável este sujeito, mesmo sabendo que estava com todos os sintomas do coronavirus não usou máscara, não procurou atendimento, é só procurou ajuda depois de ter faltado ar nos pulmões aí correu para o hospital. Reforço irresponsável”, diz um dos comentários.

Problemas respiratórios são um dos sintomas do coronavírus, assim como de outras doenças virais. O amigo do rapaz disse que até foto da vítima circulou em grupos da cidade, orientando pessoas a “correrem” caso o vissem na rua.

Um internauta comentou em rede social. “Abate e queima o cara para o vírus não espalhar”. A agressividade nos comentários despertaram compaixão de outros leitores e também a preocupação quanto ao a prevenção em caso de confirmação da doença.


Reprodução/Facebook

“Não tem necessidade de tanto alarde e ataques ao paciente, mesmo porque não tem nada confirmado e se estiver também não será atacando as pessoas que se resolverá o problema. Mais empatia por favor, gente”, diz outro comentário.

O resultado do exame do paciente de Alto Taquari deve ficar pronto em 4 dias, assim será confirmada ou descartada a contaminação pelo vírus.

Segundo o Ministério da Saúde, 132 casos são monitorados no Brasil. No total, 16 estados informaram ao Ministério da Saúde sobre os casos suspeitos, até esta quinta-feira (28).

Os critérios para a definição de caso suspeito enquadram agora as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar e tiveram passagem pela Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China, nos últimos 14 dias.

Até o momento, 60 casos suspeitos de coronavírus já foram descartados em todo o Brasil, que permanece apenas com o registro de um caso confirmado da doença no estado de São Paulo.

Leia também

Deixe seu comentário!