A operação também tem o objetivo de apreender objetos ligados à atividade criminosa com o intuito de fortalecer o inquérito policial.

Polícia deflagra operação contra membros de milícia armada em VG

Redação

Polícia Civil deflagrada operação Medianeira contra grupo criminoso envolvido na implantação de uma milícia armada e em latrocínio na Capital. Dez ordens judiciais, entre mandados de prisão e de busca e apreensão, são cumpridos nesta quarta-feira (28) pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (Derrfva). São dois mandados de prisão e oito de busca e apreensão domiciliar contra suspeitos indiciados em um latrocínio ocorrido no dia 24 de abril deste ano. A operação também tem o objetivo de apreender objetos ligados à atividade criminosa com o intuito de fortalecer o inquérito policial.

A ação conta com apoio de equipes da Gerência de Operações Especiais (GOE), Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes e Delegacia Especializada do Adolescente de Cuiabá. 

São cumpridos dois mandados de prisão e oito de busca e apreensão domiciliar
Reprodução

O inquérito policial instaurado na Derrfva investiga as circunstâncias do roubo seguido de morte ocorrido no dia 24 de abril deste ano, na Rodovia dos Imigrantes, que vitimou o vigilante João Batista da Silva, de 64 anos. Até o momento, o caso foi o único latrocínio registrado na região metropolitana no ano de 2020. 

Durante as investigações foi identificado que os autores do crime fazem parte de uma organização criminosa armada voltada à prática de roubos de veículos e crimes correlatos com atuação em Cuiabá, Várzea Grande e outras cidades da região metropolitana.

O grupo criminoso, com aval do Comando Vermelho, também estaria envolvido na implantação de uma milícia armada no loteamento João Baracat, impondo regras com o emprego de violência e grave ameaça aos moradores da região.

Leia também

Deixe seu comentário!