De acordo com o regimento da Ordem, após o recebimento da denúncia pelo Conselho Federal, será analisado a sua admissibilidade.

Prisão de Leonardo Campos será analisada pelo Conselho Federal da OAB

Por Pablo Rodrigo

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional Mato Grosso, Leonardo Campos, deverá ser julgado pelo Conselho Federal da OAB Nacional após ser preso por xingar e empurrar a esposa, a também advogada Luciana Póvoas. Ele passou a madrugada desta quinta-feira (28) preso após a mulher chamar a polícia durante uma discussão.

De acordo com o presidente do Tribunal de Ética da OAB de Mato Grosso, João Batista Beneti, somente o Conselho Federal da Ordem tem a legitimidade para investigar e julgar presidentes de seccionais. Beneti afirma que se o Tribunal de Ética receber denúncia contra Leonardo Campos, terá que encaminhar para o órgão competente.

Leonardo Campos garante que a OAB/MT combate captação ilícita de ...
Reprodução

"Nós podemos receber a denúncia ou então realizá-la de ofício. Como ainda é muito cedo, vamos aguardar mais informações para depois analisar. Caso chegue uma denúncia nós vamos recepcioná-la e encaminhar para o órgão federal", explicou.

De acordo com o regimento da Ordem, após o recebimento da denúncia pelo Conselho Federal, será analisado a sua admissibilidade. Caso seja aceito, o processo se inicia com a apresentação da defesa do denunciado.

Após isso o relator do caso apresenta o seu parecer e vai a julgamento. Caso o denunciado seja condenado, ele ainda poderá recorrer ao Pleno, instância máxima da Ordem. Todo este trâmite dentro de um prazo estabelecido.

Leonardo Campos está em seu segundo mandato a frente da OAB em Mato Grosso. O advogado ganhou destaque pela atuação da Ordem no caso conhecido como 'grampolândia pantaneira', solicitando rigorosa apuração no esquema de interceptações telefônicas clandestina dentro da Casa Militar do Estado.

Leia também

Deixe seu comentário!