Reposição hormonal e longevidade: é necessário? É seguro?

A reposição hormonal ou “modulação hormonal” como vem sendo chamada comercialmente, ainda gera dúvidas sobre os efeitos em longo prazo, pois ainda não há consenso na literatura científica sobre a sua segurança. Sabe-se que indivíduos cuja avaliação médica apresenta carência de certos hormônios e, esta carência resulte em distúrbios para a saúde, a reposição hormonal se faz necessária. Contudo, tal reposição deve ser acompanhada pelo médico endocrinologista, onde este profissional irá dosar a quantidade e tempo de tratamento, equilibrando os níveis fisiológicos de hormônios do paciente.

Em relação ao uso de hormônios para fins puramente estéticos, onde não há carência hormonal, os riscos são iminentes a longo prazo e em alguns casos até de forma aguda, principalmente se os hormônios forem de origem duvidosa. Sobre isso a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia alerta para a crescente utilização inadequada de hormônios e os riscos adversos que o tratamento estético pode ocasionar na população.

Reforçamos que para uma longevidade saudável é preciso fazer exercícios físicos regularmente, ter alimentação saudável, tomar sol nos horários corretos, se hidratar adequadamente, evitar o tabagismo, o excesso de bebidas alcoólicas, o estresse e ter boas noites de sono.

Adilson Reis Filho CREF 568 G/MT | Mestre em Biociências (UFMT) | Instagram: @reisfilho

Leia também

Deixe seu comentário!