A pasta afirmou que o material coletado já foi enviado a um laboratório referência na Capital.

Resultado de exame em paciente com suspeita de coronavírus em MT sairá em 4 dias

Por Gazeta Digital

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Alto Taquari (479 km ao Sul de Cuiabá) informou que o resultado que confirmará ou não a contaminação de um paciente por coronavírus sairá em 4 dias. Por meio de nota de esclarecimento divulgada na quinta-feira (27), a pasta afirmou que o material coletado já foi enviado a um laboratório referência na Capital.

Otmar de Oliveira
Reprodução

"Todas as medidas adotadas são conforme protocolos do Ministério da Saúde, OMS e Escritório Regional de Saúde. A Defesa Civil do Estado já se colocou à disposição diante da situação, caso seja eventualmente necessária sua intervenção", pontua o esclarecimento.

O paciente deu entrada na rede pública de saúde na quarta (26), com sintomas semelhantes aos provocados pelo coronavírus. De acordo com a secretária da pasta, Deise Coelho, o paciente se enquadra nas condições para ser definido como suspeito. Ou seja, apresenta febre, tosse e dificuldade de respirar. Além disso, tem histórico de viagem para área com transmissão local, a Itália, nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais e sintomas.

"Considerando tal situação, as equipes de saúde e vigilância epidemiológica do município, bem como qualquer serviço de saúde, estão alertas aos casos de pessoas com sintomatologia respiratória. Casos suspeitos ou confirmados para coronavírus que não necessitam de hospitalização, poderão manter isolamento domiciliar e acompanhamento/investigação pela equipe de saúde", diz a nota.

A secretária destaca que o município está garantindo toda assistência, orientação para controle da infecção, prevenção e transmissão para contatos, além de orientação quanto a sinais de alerta de possíveis complicações do quadro do paciente, que ao menor sinal, deverá retornar e ser hospitalizado imediatamente.

Mesmo sem a confirmação do coronavírus, a orientação à população é que intensifique as medidas preventivas, pois não existe medicamento ou vacina específica para o vírus. Se tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com cotovelo flexionado ou lenço de papel. Utilizar lenço descartável para higiene nasal, com descarte imediato após o uso, realizar a higiene das mãos, além de evitar tocar as mucosas dos olhos, nariz e boca.

"Esta nota apresenta o caso suspeito, mas principalmente as medidas de prevenção e controle de infecções causadas por um vírus novo e, portanto, estas são orientações baseadas no que se sabe até o momento. Desta forma, os profissionais de saúde ou os serviços de saúde brasileiros podem determinar ações de prevenção e controle mais rigorosas que as definidas até agora pela OMS e apresentadas nesta Nota, a partir de uma avaliação caso a caso", finaliza.

Entenda

Na quarta, a Secretaria Municipal de Saúde de Alto Taquari confirmou o surgimento de um caso suspeito de coronavírus (Covid-19). O paciente é um homem de idade média e deu entrada na rede pública de saúde por volta das 16h apresentando os sintomas da contaminação.

"A informação procede. O caso foi notificado hoje por volta das 16h como suspeito. O paciente foi atendido, nós tomamos todas as medidas que o protocolo da OMS preconiza em relação ao paciente. Ele esteve em viagem recente para a Itália. Esteve há poucos dias e chegou com sintomas. O quadro é estável, nada grave", confirmou Deise Coelho em entrevista exclusiva ao GD.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) nega que o caso esteja sendo tratado como suspeita de coronavírus. "O caso está em investigação. Ainda não é considerado suspeito", declarou. Por meio de nota, o secretário Gilberto Figueiredo informou que tem identificado rumores acerca de possíveis suspeitos no Estado e que imediatamente tem acionado os serviços de saúde local para esclarecimentos e tomada de medidas.

"Informamos que todos os casos alvo de rumores de suspeitos de coronavírus foram verificados e até o momento nenhum caso foi enquadrado nas definições preconizadas pelo Ministério da Saúde", pontua a nota.

Leia também

Deixe seu comentário!