A descompatibilização da TV é devido à uma Lei Eleitoral, que proíbe pré-candidatos de transmitirem e/ou comentarem programas em rádio e TV, a partir de hoje.

Roberto França se desliga da TBO para disputar prefeitura de Cuiabá pelo Patriota

Por Gustavo Castro

O ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França (Patriota), se desligou da Televisão Brasil Oeste (TBO), onde trabalhava como apresentador do Programa Resumo do Dia, para concorrer à Prefeitura, nas eleições em novembro deste ano. Segunda-feira (10) foi o último dia dele na frente do programa.

“Hoje é a nossa despedida do programa, tendo em vista que somos pré-candidato à Prefeitura de Cuiabá pelo Patriota. A lei eleitoral determina que quem trabalha em rádio e TV, apresentando programa, tem que sair até o dia 11. Eu quero cumprir fielmente o que estabelece a lei eleitoral. Me ausento um dia antes”, disse o apresentador, ao anunciar sua saída da apresentação do programa.

A descompatibilização de França da TV é devido à uma Lei Eleitoral, que proíbe pré-candidatos de transmitirem e/ou comentarem programas em rádio e TV, a partir de hoje, 11 de agosto. 

Roberto França deixa o programa Resumo do Dia para disputar a ...
Reprodução

“Cuiabá me chama para um novo desafio. Eu topo o desafio, não vou me acovardar. Não vou virar as costas para Cuiabá, mesmo estando num partido pequeno, sem estrutura financeira, mas, mesmo assim, nós estamos dispostos a enfrentar as duas máquinas: a máquina do governo, a máquina da Prefeitura, acreditando na máquina que é o povo cuiabano”, comentou.

Ao anunciar sua pré-candidatura, o ex-prefeito de Cuiabá anunciou que sabe que enfrentará 'dois poderosos' - fazendo alusão ao atual prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) que ainda não bateu o martelo sobre sua reeleição, e o candidato do democratas, partido do governador Mauro Mendes, que ainda deve ser decidido e anunciando após convenções da sigla. Segundo ele, sua candidatura será marcada pelo bordão: "tostão contra o “milhão”.

Roberto França já foi prefeito da Capital por dois mandatos - 1996 e 2004. Sua gestão foi marcada por desgaste, principalmente por atrasos na folha salarial dos servidores municipais da época. Assim que surgiu os rumores de sua candidatura, ele foi sondado por diversos partidos, como Solidariedade, Cidadania, PSB, PDT e PL. No entanto, resolveu se filiar ao pequeno Patriota, que deve contar com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

As eleições municipais devem acontecer no dia 15 de novembro. A data foi adiada devido à pandemia do novo coronavírus, doença que se disseminou por todo o país. Até agora, existem pelo menos seis candidatos de olho no Palácio Alencastro.

Leia também

Deixe seu comentário!