Socorristas salvam bebê engasgado na BR-163

Criança viajava com a mãe, que, como último recurso, pediu socorro em base da Rota do Oeste
Foto: Divulgação

A ação rápida da equipe de socorristas da Rota do Oeste, em Sorriso, salvou a vida de um bebê, de cinco meses, que se engasgou na BR-163 durante uma viagem com a mãe e outros dois irmãos. A criança chegou desmaiada e roxa na base do Sistema de Atendimento ao Usuário (SAU) e foi atendida pela socorrista Graziele Parlow, que fez as manobras para desobstruir as vias aéreas da criança e trazê-la à consciência. 

Para Karen Kinmillin Souza, 22 anos, o atendimento foi prestado por anjos que apareceram na vida da família. “Eu nunca vou esquecer o nome da Graziele, que foi quem salvou a minha filha Lavínia e só posso acreditar que ela foi anjo nas nossas vidas, assim como os outros que nos ajudaram”. 

A equipe de resgate conta que Karen chegou na base pedindo ajuda para o bebê que estava inconsciente há pelo menos 10 minutos. A socorrista Graziele pegou a criança e imediatamente iniciou as manobras para que ela desengasgasse e voltasse a respirar. Na sequência, foi ofertado oxigênio para o bebê, que continuou sendo estimulado até o encontro com o médico da Rota do Oeste para uma avaliação mais detalhada. 

“Ela já estava bem, tinha se recuperado e recobrado todos os sentidos. Ainda assim, foi avaliada pelo enfermeiro e médico, que verificaram a oximetria, o pulmãozinho estava limpo e estava bem faceirinha. Aí foi liberada para viajar com a mãe”, relembra a Graziele que, juntamente com a equipe médica, ainda atendeu a mãe do bebê e os irmãos que estavam muito agitados com a situação.

Karen relata que viajava com os filhos gêmeos (Lavínia e Lorenzo) e o mais velho, Antoni, 2 anos e 4 meses. Durante o trajeto, a menina chorava muito e, de repente, desmaiou e começou a ficar roxa.

“Parei o carro no acostamento e tentava conversar com ela, mas minha filha não reagia. Eu nunca imaginei que ela pudesse estar engasgada. Então, não sabia o que fazer e comecei a pedir ajuda para quem passava até que um rapaz parou, tentou fazer ela voltar, mas não conseguiu e teve a ideia de pedir ajuda na base da Rota”, relembra. 

Karen ficou surpresa ao saber que a Concessionária oferece atendimento médico para quem passa pela rodovia e passou a comemorar a presença das equipes na BR-163. “Se não fosse o resgate, eu nem sei o que seria da minha filha. Agora ela tem dois aniversários graças à Rota”.

O gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, comenta que somente nos cinco primeiros meses de 2021 as equipes médicas e de resgate realizaram quase 2 mil atendimentos clínicos, a exemplo do ofertado ao bebê. A frente de atuação visa garantir conforto e segurança aos que estão na rodovia e por algum motivo venha a se sentir mal.  Todo trabalho é humanizado e tem como foco o bem-estar de quem trafega pela BR-163.

Ao todo, o trecho sob concessão conta com 18 bases de atendimento ao usuário, com estrutura adequada de estacionamento, banheiros, telefone e equipes para atendimento, quando necessário.

Leia também

Deixe seu comentário!