Três pessoas que tomaram a 1ª dose mais de uma vez podem responder por fraude e dano moral coletivo

Prefeitura comunicou Ministério Público sobre moradores que foram vacinados mais de uma vez com imunizantes diferentes
Foto: Ascom Prefeitura/ Rayan Nicacio

Três moradores de Lucas do Rio Verde tomaram a 1ª dose da vacina contra a Covid-19 mais de uma vez e poderão responder por fraude e dano moral coletivo. De acordo com a prefeitura do município, os nomes dos munícipes serão encaminhados ao Ministério Público que irá investigar o caso.

Em nota, a prefeitura afirmou que foi constatado que os três moradores haviam tomado uma primeira dose em outras cidades da região e também em Cuiabá dentro do grupo de comorbidades. Eles também compareceram ao polo de vacinação quando foram convocados pela faixa etária e foram vacinados com uma outra marca de imunizante que haviam recebido anteriormente.

“É importante ressaltar que, caso a pessoa já tenha recebido alguma dose da vacina contra a Covid-19, seja por ter comorbidades ou por qualquer outro grupo prioritário, não deve tomar a vacina novamente agora que atingiu a faixa etária que está sendo convocada. Ao tomar novamente a primeira dose, apenas porque você decidiu escolher uma nova marca de vacina para tomar, além de causar possíveis reações entre dois imunizantes diferentes, você toma o lugar de outra pessoa na fila da vacinação”, diz trecho.

Ainda de acordo com a prefeitura, apesar do processo nas campanhas de vacinação ser assinado manualmente, as informações são lançadas em um sistema unificado de forma nacional, o que torna possível o descobrimento de “manobras” e duplicações do recebimento de doses na vacinação no Município.

“Pessoas que, por qualquer motivo, tomaram a primeira dose da vacina contra a covid-19 em outro município já constam nesse cadastro de pessoas imunizadas e não deveriam receber a primeira dose novamente em Lucas do Rio Verde”, diz orientação da nota. (Com assessoria)

 

 

Leia também

Deixe seu comentário!