Weverton ganha chance como titular da Seleção e diz entender "lado do clube" sobre Olimpíadas

Goleiro do Palmeiras vai iniciar o jogo entre Brasil e Colômbia, nesta quarta-feira, pela Copa América; ele esteve cotado para ir aos Jogos de Tóquio, mas não teve liberação

                

                               _Foto Reprodução

O goleiro Weverton será o titular da meta da seleção brasileira nesta quarta-feira, em duelo contra a Colômbia, às 21h, no estádio Nilton Santos, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa América.

O técnico Tite vem promovendo um revezamento entre os goleiros da Seleção. Pelas Eliminatórias, Alisson enfrentou o Equador, e Ederson encarou o Paraguai. Depois, na Copa América, o jogador do Liverpool atuou contra a Venezuela, na estreia, e o do Manchester City foi o escolhido para a partida contra o Peru.

Weverton tem 25 convocações para a seleção brasileira principal, mas apenas quatro partidas disputadas. As duas últimas foram em outubro do ano passado, contra Bolívia e Peru, pelas Eliminatórias.

– A gente sabe realmente o quanto é concorrida a posição de goleiro, e sempre foi em todo o histórico da seleção brasileira. É procurar fazer o melhor, agarrar a oportunidade, fazer um grande jogo, manter o nível que todos estão tendo, aproveitar a oportunidade e se firmar, que esse é o objetivo – disse Weverton, em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Campeão olímpico pelo Brasil em 2016, Weverton estava nos planos do técnico André Jardine para também disputar os Jogos de Tóquio, no mês que vem, mas o Palmeiras não aceitou liberá-lo. Santos, do Athletico-PR, acabou sendo o escolhido.

– Eu digo que ser lembrado na Seleção, seja olímpica ou principal, é motivo de muito orgulho. Fico muito feliz quando vejo meu nome ligado a isso, sendo cotado para estar na Seleção, mas eu entendo toda as decisões que foram tomadas, estou muito contente e respeito as decisões. O mais importante é ter um amigo, como o Santos, que tenho certeza que vai fazer uma grande Olimpíada. Sei o quanto foi importante para mim ganhar aquele ouro (em 2016), e vou estar na torcida por ele. Quando acabar a Copa América, vou voltar ao Palmeiras com alegria, com prazer de vestir a camisa. Agora só vou pensar na Seleção, depois penso no Palmeiras – declarou o goleiro.

Weverton não quis entrar em polêmica e disse aceitar a decisão do Palmeiras de não liberá-lo para as Olimpíadas:

– Isso sempre foi muito tranquilo, sempre vi meu nome sendo falado para jogar outra Olimpíada. Foi uma decisão que foi tomada com tranquilidade por todos e respeitada. Eu, como atleta, defender a Seleção é sempre motivo de orgulho, mas a gente precisa entender o lado do clube, as necessidades do clube. Estou tranquilo e feliz com qualquer decisão que tenha sido tomada. Estou feliz de estar aqui, ter uma oportunidade, de estar na Seleção. Quando voltar para o Palmeiras, vou voltar feliz por retornar e estar junto com meus companheiros de novo. Vou torcer para o Brasil conquistar mais um ouro, ainda mais tendo o Santos, que é um amigo.

Perguntado se a participação na Copa América é um passo para também estar no grupo que vai disputar o Mundial no Catar, em 2022, o jogador do Palmeiras afirmou:

– Esse tem sido um período longo, importante para nós jogadores, e também acredito que para a comissão também poder observar com mais atenção e mais tempo todos os jogadores. Normalmente, as datas Fifa têm dez dias, é tudo mais corrido. Hoje eles conseguem observar mais e fazer mais treinamentos. Mas também sabemos que até a Copa ainda tem muito tempo, toda uma temporada e muita coisa pode acontecer. Nesse período não vai se cravar nada, mas pode dar um passo. Ainda tem toda uma temporada e aí você tem que fazer grandes jogos pelo teu clube, merecer estar na Seleção e ter uma oportunidade na Copa.

 

*Por Bruno Cassucci e Raphael Zarko — Teresópolis, RJ - Leia a matéria completa no:

https://ge.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/noticias-selecao-brasileira-goleiro-weverton-titular-colombia-copa-america.ghtml

Leia também

Deixe seu comentário!